Publicado em Deixe um comentário

A Lua e as Plantas

Conheça A medicina do cacau.

Semear e Trabalhar com a Lua é considerar as plantas como organismos vivos, e não como objetos inanimados.

Na produção de alimentos, a influência da lua sobre as plantas é conhecida pelos agricultores desde a antiguidade. É milenar o conhecimento que os chineses detêm, por exemplo, sobre o corte do bambu e madeira: a ser realizado entre lua minguante e a nova, quando o teor de seiva e humidade dentro dos troncos é menor. Usando este conhecimento é possível trabalhar com o ritmo da Natureza e usá-lo em beneficio das plantas.

A lua passa por quatro fases: minguante, nova, crescente e cheia. Cada fase dura sete dias.

Lua crescente

Fase em que a seiva é atraída para cima, para as folhas, favorecendo o crescimento da parte superior da planta. Período favorável ao plantio de cereais, frutas e flores e colheita de verduras. Boa época para se fazer enxertos e preparar o solo com compostos e cobertura vegetal.

Lua cheia

Colher plantas medicinais e frutos — os frutos estão mais suculentos devido a maior quantidade de seiva encontrada nos frutos. Plantio desaconselhado.

Lua minguante

Nesta fase a força da seiva diminui, indo para a parte inferior da planta. Iniciar o plantio de plantas de raízes, como a beterraba, cenoura, cebola, batata… Colher as raízes e vagens pois a planta encontra-se com menos seiva o que facilita a cozedura. Colher o milho, abóbora e outros para armazenamento, porque resiste mais ao ataque do caruncho. Boa época para podar. Colher as sementes uns dias antes da Lua Nova.

Lua nova

Nesta fase a seiva atinge o seu pico máximo de retrocesso. As plantas têm baixa resistência às pragas. Plantio desaconselhado.

Do que precede tiramos as regras seguintes: que entre a lua minguante e a nova deve ser plantado tudo o que dá “abaixo do solo” (raízes, tubérculos, rizomas e bulbos comestíveis) e, que entre a lua crescente e a cheia, deve-se plantar tudo o que dá “acima do solo” (folhas, flores e frutos comestíveis).

A lua biodinâmica

Também a relação entre a lua e as constelações determina o que deveremos fazer no campo (e também em casa!). Existe uma relação entre a posição em que a lua se encontra nas constelações e os órgãos das plantas que se encontram em maior atividade.

Se a lua se encontrar numa constelação do elemento fogo (áries, leão, sagitário) estamos num dia de fruto e por isso é o fruto da planta que está mais potencializado. É por isso bom para trabalhar as culturas que nos darão o fruto – os tomates, as abóboras,… É também nestes dias que deveremos fazer as podas para que possamos ter frutos vigorosos.

Se a lua se encontrar numa constelação do elemento terra (touro, virgem, capricórnio) estamos num dia raiz e por isso são as raízes que estão mais ativas. Nestes dias devemos semear, transplantar e cuidar de vegetais de raiz ou tubérculos.

Se a lua se encontrar numa constelação do elemento água (câncer, escorpião, peixes) o dia é chamado de folha e por isso são os vegetais de folha a quem devemos dar particular atenção – couves, alface, salsa… Para a colheita deste tipo de vegetais é preferível, no entanto, escolher dias de fogo ou ar para que eles se conservem melhor.

Se a lua se encontrar numa constelação do elemento ar (gémeos, libra, aquário) deveremos tratar das plantas das quais estamos interessados em obter as flores como por exemplo a couve-flor, os brócolis e as flores em particular.

Referências

Fonte: José Cordeiro – https://open4sustainability.com/home/-/blogs/semear-plantar-lua-agricultura-biodinamica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *