Publicado em Deixe um comentário

A medicina do cacau, o alimento dos deuses.

a medicina do cacau

Conheça A medicina do cacau.

O Cacau é um alimento que ficou conhecido por ser o principal ingrediente de um produto que é amado mundialmente: o chocolate. No entanto, o cacau é muito mais do que um ingrediente. Existe um universo fascinante conectado a este Sagrado Alimento.

A origem sagrada

O cacau, que é produzido a partir do grão de cacau – fruto do cacaueiro – foi usado pela primeira vez muito antes disso. Os olmecas, a primeira cultura altamente desenvolvida da América Central, viviam no país que hoje conhecemos como México há mais de 3.000 anos. O clima quente e úmido era ideal para o cultivo do sensível cacaueiro. Os maias, que se radicaram na região alguns séculos após o desaparecimento dos olmecas, utilizavam os grãos de cacau para preparar uma bebida amarga e muito temperada.

A bebida era consumida e usada como sacrifício durante os rituais sagrados realizados pelos seus sacerdotes, reis e nobreza. Mas a civilização maia também desapareceu repentinamente e foram substituídos pelos toltecas em aproximadamente 900 AD, e depois pelos astecas. Ambas as culturas adotaram a tradição da bebida sagrada, a qual eles chamavam de “xocoatl”(xoco = amargo; atl = água). Para os astecas, essa bebida amarga e picante era fonte de sabedoria e energia – um bálsamo afrodisíaco e calmante. O grão de cacau também servia como moeda naquela época e era oferecida aos deuses como forma de sacrifício.

O uso ritualístico do Cacau

Durante muito tempo, as sementes negras deste fruto, eram consumidas apenas pelas altas hierarquias político-espirituais de povos da mesomérica, tais como os Maias e Astecas. O Cacau Sagrado, uma bebida cremosa e picante, capaz de expandir a consciência humana, envolvia um processo alquímico interessante e secreto: as frutas eram colhidas, suas sementes então fermentadas por um determinado período de tempo, então eram secas ao sol e moídas para que pudessem se solubilizar na água com especiarias especialmente selecionadas para ativar os princípios ativos desta medicina.

O cacau possui propriedades vaso-dilatadoras, isso significa que ele aumenta o calibre de nossos vasos sanguíneos, o que permite o sangue flua mais intensamente em nosso corpo. O órgão principal de nosso sistema circulatório é o coração, que além de desempenhar essa função vital em nosso organismo, também é considerado o nosso centro energético do amor.

Outro nutriente relevante aqui é o magnésio, um mineral que tem a propriedade de relaxar nossa musculatura. Lembre-se que nosso coração é um músculo! Assim, ao ingerirmos o cacau, nosso sistema circulatório se intensifica e nosso coração, assim com todos os demais músculos do nosso corpo, relaxa. E isso também reverbera em nosso sistema energético, o que faz com quem nosso centro cardíaco se abra…

O Cacau de forma ritualística nos abre para a verdade amorosa mais profunda de nosso ser. Amor que primeiramente se direciona a nós mesmos, que então nos sentimos mais leves e felizes (aqui vale lembrar o efeito incrível do cacau em estimular a produção de serotonina, o hormônio do prazer), e depois também nos permite uma verdadeira conexão a partir do centro do coração com a nossa comunidade.

Nos conectamos com nossa autenticidade amorosa e a partir daí podemos adentrar os reinos sagrados do Espírito do Cacau. Assim como todas as plantas, o cacau possui seu deva, sua consciência própria, que trabalha de forma compassiva em sinergia com aqueles que a consagram. É uma entidade feminina, tântrica, que entende que a cura e a evolução podem sim acontecer pelo caminho do prazer e da alegria.

Referências

Fonte: Lindt – https://www.lindt.com.br/mundo-lindt/sobre-lindt/historia-do-cacau/

Eu Sem Fronteiras -https://www.eusemfronteiras.com.br/eventos/cerimonia-do-cacau-o-nectar-dos-deuses/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *