Publicado em

Arquétipo da Deusa

Descubra aqui A Deusa que te representa!

Honrar o sagrado feminino é se reverenciar como mulher.

Não estamos aqui falando de uma religião, mas de algo que requer reconhecimento, espiritualidade e consciência, que amplia nosso lugar no mundo pela conexão espiritual de que somos o todo, o sagrado. Que nós temos a centelha divina, e que somos deuses e Deusas.Aprendemos a reverenciar Deus, apenas no masculino, e esquecemos das reverencias a energia feminina, as Deusas.E quando paramos para perceber, vemos que Deus é mãe, a nossa Terra que nos acolhe e nos alimenta. E que todos, somos um. Um só amor. (one love, one heart)Hoje, o chamado vem para os arquétipos das Deusas que habitam em nós, com quem nos identificamos, e como nos mostramos ao mundo, qual é nossa força, nosso poder, nossas características, e qual Deusa nos representa nas diferentes fases da vida? Quais arquétipos me identifico, e quais devo trabalhar?Portanto, CONVOQUE SUA DEUSA!
Nossa deusa interior se refere a força do feminino, o instintivo, o desejo natural e a liberdade de ceder a ele, o que cada mulher de fato é – sem máscaras e sem regras. Despertar sua deusa interior significa se sentir mais viva, deixando aflorar a verdadeira mulher que existe em você, longe de padrões.Expressar nossa essência, da forma que somos, sem as amarras do pensamento e as barreiras impostas pela sociedade. Sermos simplesmente o que somos e como somos, sem comparações nos torna mais fortes, autênticas, leves, únicas e unidas, nos fortalecendo no caminho da sabedoria e do amor. Nos cuidando, como Deusas.Podemos nos identificar, com alguns arquétipos, vendo nossa semelhança interior com as deusas. Esse encontro com sua deusa interior, pode te fazer perceber características da sua essência, reconhecendo atitudes e poderes que habitam dentro de nós, e arquétipos que precisam ser trabalhados para se manifestar da melhor forma.

DEUSA ATENA: ARQUÉTIPO DA GUERREIRA

Deusa da sabedoria e da civilização. Racional, dominadora, objetiva e intelectual, guia aspectos da realização profissional. Rege a tecnologia, a ciência e os movimentos políticos e sociais se envolvendo com temas sobre educação, justiça e cultura. É prática, independente e autônoma. Corajosa, luta pelas causas que acredita, tem o raciocínio logico e a energia extrovertida. Seu lema é trabalho, no qual sempre tem destaque, intimidando alguns homens, mas mantem boa relação de amizade com eles. No amor gosta dos papos inteligentes, mas tem dificuldades em se libertar para paixões, tendo tendência a desconexão com o corpo físico e emocional, inconsciência sexual e fragilidade emocional. Busca um companheiro sensível que lhe cuide emocionalmente.Nos ensina a busca pelo conhecimento, o desenvolvimento intelectual e do raciocínio lógico, a fortalecer o ego, e partir para a ação. Busca resiliência

DEUSA AFRODITE: ARQUETIPO DA AMOROSA

Regente do amor, da sensualidade e da sexualidade, não tem pudores sexuais, gosta de tudo que é belo. É romântica e gosta de vivenciar paixões, gosta da beleza da vida e vai sempre se envolver com arte, arquitetura, moda, artesanato.Rege aspectos da vida intima e das relações pessoais, tem uma grande capacidade de se ligar aos outros, possui um magnetismo que atrai todos os olhares para si, compreende a energia masculina, é sensível e artística. Presença, conexão, empatia e trocas. Por muitos pode ser considerada como vagabunda, pode ser rejeitada por outras deusas, pode se envolverem intrigas amorosas, pois não mede as consequências.Quando em desequilíbrio tem baixa autoestima.Vem nos ensinar a nos comunicarmos com amorosidade (verbal e corporal), a praticarmos o amor próprio, autoestima, nos abrirmos para o belo e para os sentidos, a termos empatia pelo universo masculino e a sermos sensíveis.

DEUSA PERSÉFONE: ARQUETIPO DA MEDIUM

Deusa do mundo oculto, intuitiva e atraída pelo místico e espiritual, tem fortes relações com o sobrenatural, tem experiências visionárias, relacionamento com o mundo onírico, poderes transpessoais superiores da psique, até mesmo ligados a morte. É solitária, mas não encara como solidão, apenas gosta de sua própria companhia, seu mistério e silêncio trazem grande sensualidade, despertando muito interesse nos outros. Se seu lado mediúnico estiver inibido, ela fica mais quieta, prefere ficar só, lendo, refletindo, ou escutando uma boa música. Pode ter um ego fragilizado, e certa confusão mental, que prejudicam sua assertividade e direção. Pode ser incompreendida devido a sua introspecção, mas é bondosa e carinhosa, e se importa com os outros ao seu redor. Vem nos ensinar sobre nossos processos de autoconhecimento, solitude, observação e interpretação dos nossos sonhos e acolher nossas sombras.

DEUSA ARTEMIS: ARQUETIPO DA CAÇADORA

É independente, autônoma, audaciosa, enérgica, amante dos animais e da natureza, indomável, gosta de individualidade. Não se importa com luxo, mas gosta de se sentir confortável, aprecia a dança, a atividade física, o atletismo, tendo grande conexão e consciência com o corpo físico, é aventureira, introvertida e aprecia sua liberdade e solitude, tem uma autossuficiência emocional, e grande conexão com a terra, costuma se dedicar a um estilo de vida alternativo, cuidados com animais, defesa dos direitos femininos. Não sei encaixa no sistema patriarcal, o que a exclui da sociedade, segue seus instintos, sem se deixar influenciar por opiniões alheias, é considerada bicho do mato. Vem nos ensinar a sermos livres e independentes, cuidados com nosso corpo, a nos reconectarmos com atividades da terra e do físico: plantar, dançar, cozinhar.

DEUSA DEMÉTER: ARQUÉTIPO DA MÃE

Deusa da agricultura e da fertilidade, da reprodução e da renovação da vida. Rege as colheitas, e os ciclos reprodutivos. Gosta de cuidar e zelar, sente amor por tudo, diferente de Afrodite que tem seu amor mais voltado ao prazer, Deméter volta seu amor ao próximo. Cuida dos amigos, da família, da casa, das plantas, é caseira e se dedica aos outros se doando. Também é considerada a senhora das plantas. Muito paciente, tem a tendência de lidar de maneira maternal com todos ao seu redor, gosta de contar histórias para as crianças dormirem, e vê-los crescerem sendo boas pessoas Deve ter cuidado ao se doar demais, e acabar esquecendo de si mesma. Vem nos ensinar a ouvirmos nosso instinto materno, a termos paciência, tolerância e sermos generosos, contribuindo para o crescimento do outro

DEUSA HERA: ARQUÉTIPO DA RAINHA

Deusa do patrimônio, líder, governante, sempre ligadas a questões de poder tem a função primordial de comando, nasceu para mandar. É forte, autoconfiante e decidida, busca por um companheiro forte, poderoso e que lhe inspire admiração. Não suporta a idéia de ser traída, virando uma féra. Rege o mundo material e é ligada a tradição, gostando das regras. É confiável, digna, paciente e determinada, direta, prática, autoconfiante, busca parceria forte e equilibrada com os homens, não se habituando com a cultura patriarcal, ou o fato de um homem subestima-la ou não dividir o poder com ela. Porém gosta do matrimônio e da família. Nos ensina a traçarmos estratégias com visão e eficácia, buscarmos parcerias equilibradas com o masculino, e a busca pelo poder material em uma relação saudável com o dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *